domingo, 22 de setembro de 2013

The GazettE ~ Brasil ~ 2013

Devo dizer que essa foi a viagem que menos tirei fotos até agora. As únicas fotos que tirei foram dos meus bonecos de Kamen Rider, revistas da てれびくん e o pé de uma amiga /wtf Agora irei lhes contar como foi a viagem-aventura rumo ao show do The Gazette.
(The Gazette no Brasil? SIM!!)
Morrendo de sono cheguei ao aeroporto com minha querida amiga Yu e pegamos um vôo com um pouco mais de 3 horas direto para São Paulo. A viagem é sempre chata e cansativa, principalmente quando se tem um cara roncando e um bando de bebês chorando ao mesmo tempo, mas ver a felicidade estampada na cara de Yu me deixava contente. A primeira aventura da viagem foi vê-los chegar no aeroporto.
Como fomos correndo para lá, sem perceber Yu esqueceu de colocar um calçado e foi com pantufas de Rilakkuma. Nessa viagem ao aeroporto conhecemos os Gracinhas, que são dois garotos daora que ficaram atrás da gente. No ínicio Yu e eu achamos que eram metidos, mas a verdade é que são uns amores de pessoas. Gostei muito de conhecê-los.
Pantufas da Yu
Não sou tão fã da banda mas nunca imaginei que iria vê-los tão de perto, tão perto que nem pareceu real. Os membros da banda são lindos e o que mais me surpreendeu foi Uruha com cara de macho. Ruki passou rapidamente e quase não o vi. Aoi e Kai pude ver perfeitamente. Aoi é uma pessoa muito doce e Kai tão fofo que dava vontade de abraçar. Reita estava todo coberto e só consegui ver parte do cabelo dele. Enquanto passavam, as pessoas pareciam petrificar de tão encantadas, então fui correndo até o lado de fora com o pessoal para poder vê-los melhor. Consegui ver Aoi mais uma vez e foi incrível. Fiquei bem próxima da van e quando ele abriu a cortina para se despedir do pessoal, como eu estava bem em frente a janela dele, dei tchau para ele e magicamente ele deu tchau para mim (˘˘) Depois disso virei fangirl do Aoi(笑)Muitas pessoas choraram depois de vê-los, e um japonês ficou tão contente que corria gritando: "Eu virei viadinho, eu virei viadinho". Foi engraçado.

A segunda aventura da viagem foi a fila do show. Depois do karaokê na Liba(sexta) fomos direto para a fila e pude sentir como é ser mendigo por uma noite. Nunca imaginei que dormiria na rua um dia. Naquela fila conhecemos pessoas muito legais e passamos a madrugada inteira rindo e falando besteiras, tanta besteira que não consegui pregar os olhos de tanto que me faziam rir. Devo ter quebrado minha caixa de risada. Depois começou a fazer frio e minhas mãos começaram a congelar, por sorte um jovem com coração bondoso me emprestou uma jaqueta quentinha. Muito obrigada. Ah! E recebemos esmola de um mendigo.
Na fila vi pessoas bonitas, e muita gente feia também qq Aumentava cada vez mais. Umas 10 horas voltei quase morta para o hotel e mais tarde saí para comer sanduíche gigante no mercado. Foi em ótima hora porque estava morrendo de fome, e era uma delícia.
Sanduíche gigante e gostoso
Voltando para a fila, estava tão longa quanto o caminho da serpente em Dragon Ball Z. De última hora ganhei um ingresso para o show do pai de uma amiga, fiquei muito contente. O show foi incrível e fiquei super feliz por Yu ter ficado na grade do Reita e tê-lo visto tão de perto. Por ser do G.F.C. não conseguiu comprar camisa do show, então vendi a minha para ela. Gostaria de lhe dar de presente, mas como insistiu em pagar... kk O show foi incrivelmente lindo. Saí cheia de dores e hematomas mas será algo que nunca irei esquecer. Minhas costas e pernas doem até agora, me pergunto quando irão melhorar, mas foi uma experiência divertida. Dolorosa e sofrida, mas divertida. Fiquei muito contente com essa viagem e meus olhos voltaram purificados de tanto homem bonito que encontrei por lá. Espero voltar mais vezes para me encontrar e me divertir com o pessoal (e ir para shows daora também).
✧ ✧ ✧ ✧ ✧
Agora chegou a hora de dormir. Depois que dormi na rua, a cama quentinha nunca foi tão confortável. A água, comida e chuveiro nunca foram tão bons.
Voltei toda quebrada mas agora estou em casa.
Au revoir

quinta-feira, 5 de setembro de 2013

Sonoman Loira

Dias atrás fiz uma experiência com umas amigas que QUASE deu certo.
Desde muito tempo desejei ter o cabelo cinza. Já haviam me dito que era um processo que levava tempo e paciência, mas como paciência é algo que não tenho resolvi fazer tudo em 3 dias. O primeiro passo seria descolorir o cabelo, mas como não chegou ao tom desejado, descolori mais duas vezes (Não recomendo que façam isso). Meu cabelo é teimoso, mesmo estando claro, o tom grafite só pegou em algumas partes e o resto permaneceu loiro.
(Aproveitei o cabelo para o desfile da faculdade)
 O shampoo acinzentador que deveria se chamar "Shampoo Esverdeador" deixou meu cabelo loiro-verde. Gostaria de clareá-lo mais uma vez para tirar essa cor mas temia que meu cabelo ficasse fraco a ponto de quebrar/cair, e permaneci assim por alguns dias. Nesses poucos dias me olhava no espelho e sentia saudades do meu cabelo antigo, então o pintei de preto novamente.Agora está um preto-verde-acinzentado, se é que essa cor existe.
 (Maquiagem feita pela professora de Estética, mas é para olhar o cabelo qq)
Uma colega de classe me disse que ficará cinza quando desbotar. Quando desbotar mais, ou depois de alguns anos, talvez volte a usar DekapColor para tirar o preto completamente e tente fazer essa experiência novamente. 
(Quem sabe...¬v¬)

Agora, para finalizar o post, uma dica para escapar um assalto:
Ps: Não me responsabilizo por nada.
Folga ontem, hoje, amanhã, sábado e Domingo... Melhor que isso só um hárem com os homens da minha vida(笑)Isso que é vida boa.
Au revoir