terça-feira, 26 de abril de 2016

Bad da madrugada

Eu não sou do tipo de sair por aí gritando minhas felicidades porque acredito que o tempo de duração delas diminui de acordo com número de pessoas que vão tomando conhecimento. As vezes até mesmo uma única pessoa é capaz de diminuí-la apenas por estar incomodada com a felicidade alheia. Inveja, raiva... Sentimentos que trazem energia negativa. Por esse motivo sou muito cautelosa ao compartilhar algo com alguém. Esse ano aconteceram coisas incríveis que levaram minha felicidade à 1000, algumas delas deixei registrado neste blog e outras guardei apenas para mim, mas não vou entrar em detalhes. Eu gosto deste sentimento, uma alegria inexplicável. No entanto, eu sou humana e também sinto tristeza. Já faz um tempo que estou dessa forma e como é um pouco complicado para mim falar sobre isso pessoalmente, decidi escrever aqui.
É terrível. Cada dia que passa parece que minha cabeça está mais perto de explodir. Começo a pensar na vida e tudo se torna uma bagunça: "Será que estou fazendo a coisa certa?", "Será que eu deveria estar aqui?", "Por que isso aconteceu comigo?", "Será que foi o suficiente?" Fica tão barabara que não consigo nem pregar os olhos a noite, e acredito  que seja esse o motivo de eu estar meio impaciente esses dias. Minha cabeça dói e há momentos em que sinto como se quisesse chorar, mas não irei chorar porque orgulho é um outro problema. 
Difícil... Mas felizmente existe a Beyoncé. 
Nada como escutar uma bela música, é um remédio para a alma. Eu não queria escrever isso mas senti que se não o fizesse minha cabeça não pararia de doer. Me sinto até melhor de certa forma(e um pouco boba).
E é isso.
Au revoir

Nenhum comentário:

Postar um comentário